fbpx
DestaqueNotícias

Trecho e ponte da rodovia federal 267 emperram a economia de Cordislândia e Machado, no Sul de Minas

A região é uma das mais promissoras nas produções de cafés e leite, mas a falta de pavimentação e pontes precárias travam a expansão dos dois municípios

Uma rodovia federal com quase 2 mil quilômetros de extensão e uma das mais importantes do Brasil, tem trecho de 23 quilômetros que passa pelos municípios de Cordislândia e Machado, abandonado e esquecido pelo governo federal. Conhecida como Vital Brasil, ela tem 1922 quilômetros de extensão e começa na Zona da Mata, no município de Leopoldina, e vai até a fronteira do Brasil com o Paraguai,  em Porto Murtinho, Mato Grosso do Sul.

O trecho sem asfaltamento e em péssimo estado de conservação, vem trazendo grandes transtornos a quem precisa passar por ela. Na época de chuvas, o trajeto vira um lamaçal e quem tenta atravessar,  acaba atolando ou derrapando. Produtores rurais da região reclamam de prejuízos.

Do lado de Cordislândia

“Os produtores de café e leite de Cordislândia e municípios vizinhos são fundamentais e necessitam muito principalmente da ponte que pertence a essa rodovia. Pois com ela vamos ganhar potencial e alavancar a nossa economia e de toda região. Volto insistir, precisamos de uma nova ponte urgente e da conclusão desse trecho da 267, que passa no perímetro urbano e rural de nossa cidade”, argumentou a prefeita Marlene Monteiro.

Ponte perigosa

Segundo um recente laudo técnico  do  DEER-MG (Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens de Minas Gerais), as condições da ponte são precárias. Na quase totalidade da estrutura, observa-se armadura exposta já em estado avançado de oxidação e com buracos na laje e um grande vão do lado de Machado.

A ponte possui 80 metros de extenção e foi projetada para 12 toneladas, mas nas condições em que se encontra,  as duas Prefeituras decidiram restringir o tráfego de veículos pesados. A única medida para se evitar o pior, e não  permiti que as pessoas ainda possam trafegar.

Sua importância é tão grande que está representada no logotipo da  Prefeitura de Cordislândia.

O que diz o DEER

Segundo o DEER, a obra de pavimentação do trecho Cordislândia – Carvalhópolis, com 23,8 quilômetros, tem projeto de engenharia concluído que prevê, também, a construção de duas pontes, sendo uma delas sobre o rio Sapucaí. A licitação foi concluída, porém não foi dada Ordem de Início dos trabalhos.

No momento, o DEER/MG está analisando a situação de todas as obras sob a sua responsabilidade, que não foram iniciadas ou concluídas pelos governos anteriores. Após finalizar esse levantamento, serão avaliadas as possibilidades de retomar as intervenções, priorizando as demandas mais urgentes à população.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.