DestaqueGeralNotícias

Receita Federal e IF transformam 16 toneladas de tabaco em adubo no Sul de Minas

A Receita Federal, em parceria com o Instituto Federal do Sul de Minas (IF Sul de Minas) campus Muzambinho, no Sul de Minas, realiza nos dias 17 e 19 de novembro a transformação de 16 toneladas de tabaco em adubo. O material foi apreendido em operações de fiscalização da Receita Federal e seria utilizado na fabricação clandestina de cigarros.

Uma das formas de destruição de mercadorias previstas na legislação é a descaracterização. Nesse caso, o tabaco está sendo transportado para o campus, onde será transformado em adubo por meio do processo de compostagem. A descaracterização do produto ocorre com a mistura do tabaco aos demais componentes necessários à confecção do adubo e deve ser atestada por uma comissão de servidores da Receita Federal, especialmente designada para acompanhar o processo.

Após o período necessário para estabilização do composto orgânico, que pode durar de 90 a 120 dias, o IF Sul de Minas realizará a distribuição desse material nas áreas de cultivo da Escola Fazenda do próprio instituto. O delegado da Receita Federal em Varginha, auditor-fiscal, Michel Lopes Teodoro destaca o grande impacto ambiental dessa ação: “estamos dando uma destinação sustentável a algo que seria utilizado na fabricação de cigarros, que são nocivos à saúde. Essa parceria transforma materiais contrabandeados em produtos benéficos à comunidade e ao meio ambiente”.

Michel destacou ainda que esse é um projeto inicial que deverá ser ampliado em breve. Em um segundo momento, a Receita Federal destinará cigarros ao IF Sul de Minas que, também, serão destruídos por descaracterização, transformando-se em adubo.

Para o reitor do instituto federal, professor Marcelo Bregagnoli, “é mais uma parceria de sucesso entre os órgãos federais. Onde se via problema, com um material como o fumo, de difícil descarte, daremos solução, com seu reaproveitamento em áreas agricultáveis, dentro do setor produtivo do campus Muzambinho e de outros campi. Agradecemos à Receita pela confiança e desejamos novos projetos em benefício da sociedade”.

O IF Sul de Minas detalhou em seu Projeto de Compostagem que “por ser um material vegetal rico em carbono, o tabaco contribuirá sobremaneira para a qualidade do composto orgânico”. Além disso, com o composto produzido “espera-se a melhoria das características físicas, químicas e biológicas dos solos, ou seja, melhor conservação das áreas , melhor nutrição das plantas e aumento de produtividade, contribuindo para a sustentabilidade das atividades agrícolas do Campus. Sabe-se que a nicotina presente no tabaco tem propriedades inseticidas, como bem recomendadas infusões para este fim na agricultura orgânica”, explica Carlos Alberto Machado Carvalho, Professor e Coordenador Geral de Produção do Campus Muzambinho.

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios