DestaqueNotícias

Projetos em universidades do Sul de MG desenvolvem equipamentos para hospitais

Dispositivos simples que podem substituir equipamentos de alto custo e maior complexidade são alvos de estudos em Lavras e Santa Rita do Sapucaí.

Duas universidades do Sul de Minas têm trabalhado ativamente no desenvolvimento de equipamentos hospitalares. Com menor custo, os equipamentos prometem ajudar a demanda de postos avançados de saúde e hospitais de campanha no atendimento a pacientes de coronavírus na região.

Os projetos são da Universidade Federal de Lavras (Ufla) e do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), em Santa Rita do Sapucaí.

Em Lavras, seis professores de departamentos de Engenharia e de Automação, além de Ciências da Saúde, desenvolveram um respirador mecânico automatizado em laboratório. O protótipo usa uma nova tecnologia a partir de impressão em 3D, sem necessidade de outras ferramentas, com a construção através de encaixe.

O dispositivo faz o respirador funcionar de forma automática. Há um temporizador que libera o ritmo de 14 a 20 vezes por minuto, o que garante que o paciente receba a respiração em frequência e volume de oxigênio adaptada.

O equipamento tem ainda luzes que indicam o funcionamento. Os pesquisadores estimam um custo de R$2 mil por equipamento, o que pode ser reduzido em caso de produção em larga escala.

“A primeira fase da pesquisa foi a construção do protótipo e validação dos mecanismos mecânicos e pneumáticos. Estamos, já, na segunda fase, que consiste em filtrar o ar expirado para que não haja contaminação ao ambiente com o Covid-19”, epxlicou Joelma Rezende Durão Pereira, coordenadora do projeto.

A ideia é que o dispositivo passe por uma aprovação para que seja oferecido ao sistema público de saúde de Lavras e região.

Ainda na Ufla, dois estudantes estão produzindo máscara de produção individual para rede pública de saúde. Toda a produção é feita na casa dos alunos, com impressoras de baixo custo. São produzidas de 50 a 60 máscaras por semana.

Inatel

Em Santa Rita do Sapucaí, estudantes do Inatel estão desenvolvendo 16 produtos que podem ajudar hospitais. Um deles é uma espécie de rodo, com sistema de luz ultravioleta que é capaz de eliminar vírus e bactérias.

“Ele pode ser utilizado sobre leitos, mesas, áreas superiores, de forma que onde a gente teve um paciente contaminado, aquela ala possa ser descontaminada, pra tirar qualquer vírus residual que tenha ficado ali”, explicou o professor e pesquisador Felipe Bueno.

O produto promete ajudar a reduzir o uso de álcool em gel nos hospitais. O lnatel também está com o projeto de criação de respiradores e outros produtos.

Ao todo, 50 pessoas participam das equipes para desenvolvimentos dos equipamentos.

Fonte
G1
Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios