DestaquePolícia

Polícia prende último suspeito pela morte de Tinto que aconteceu em SGS

Foi preso na tarde dessa quarta-feira (4) em Rolândia/PR, o último suspeito pelo envolvimento na morte de Moisés Nicolau dos Santos, conhecido por Tinto, de 20 anos, que foi assassinado após ser acusado de abusar de sua enteada de 4 anos.

A Polícia Civil de São Gonçalo do Sapucaí informou que A.R.S., vulgo Paraná, estava foragido desde a prisão dos dois primeiros suspeitos em 3 de junho, quando teve início a operação Mar Vermelho. Ao todo foram presos sete pessoas.

De acordo com a Polícia Civil de São Gonçalo, a princípio Paraná não possui passagem por outros crimes, e como ele é natural de outro estado ainda não foi passado essas informações. “Estamos aguardando o juiz do Paraná comunicar o juiz de São Gonçalo do Sapucaí, assim deve vir a ficha criminal dele”, explicou.

Ainda de acordo com a polícia, os detetives de São Gonçalo realizaram vários levantamentos onde foi possível identificar o paradeiro de Paraná, que estava sendo monitorado à distância e as informações sendo repassadas em tempo real à Polícia Civil em Rolândia, que deram apoio no cumprimento do referido mandado.

A Operação Mar Vermelho teve como resultado as prisões preventivas dos suspeitos F.V.C., I.V.B., E.N.N.S., W.D.P.B., I.V.J. e D.G.S.A. Todos permanecem presos no presídio em Pouso Alegre e estão à disposição da Justiça.

Entenda o caso

Moisés Nicolau era suspeito de abusar de sua enteada de 4 anos e estava desaparecido desde o dia 7 de maio, quando o boato se espalhou no bairro onde ele morava. Apesar da acusações, os exames realizado na criança deu negativo.

Após um mês de seu desaparecimento, o corpo de Tinto foi encontrado em uma cova rasa numa segunda-feira (3/6), próximo ao Rio Sapucaí, a cerca de 10 quilômetros do Centro da cidade.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios