DestaquePolícia

Polícia Militar recupera produto de furto em São Gonçalo do Sapucaí

Crime aconteceu em novembro de 2019. Apesar do suspeito ser reincidente e assumir a autoria do crime, não foi preso devido não estar em flagrante, porém foi encaminhado até a Policia Civil para ser ouvido e liberado 

A Polícia Militar recuperou neste sábado (1) uma TV Sansung de 32 polegadas que foi furtada de uma residência no bairro de Fátima no dia 27 de novembro do ano passado. A TV foi localizada em uma loja de eletrônicos no Centro, informou a PM.

O suspeito segundo a PM, já é reincidente no cometimento de furtos. Após a ação, ele vendeu o produto para pagar dívidas de drogas.

De acordo com a polícia, C.A.P.R, 37 anos, havia furtado uma residência na Rua do Tanque no final do ano passado e em análise das imagens de segurança, a polícia chegou até o suspeito.

Em contato com o autor, ele confessou à polícia ter furtado a casa e entregue os produtos para pagar dívidas de drogas, e que havia furtado outra casa no bairro de Fátima e dessa vez e vendido para G. F. 50 anos, informou a PM.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima do Bairro de Fátima L.F.N.N. de 37 anos, reconheceu a TV que foi localizada pela polícia em uma loja de produtos eletrônicos sendo entregue pelo receptador.

O suspeito do furto compareceu a Polícia Civil onde prestou depoimento e foi liberado, já que passou o período de flagrante. O receptador G.F. foi preso pelo cometimento do crime previsto no artigo 180 do Código Penal Brasileiro, receptação sobre o crime de receptação de produto de crime.

Dispõe o artigo 180, caput, do Código Penal o seguinte: “Art. 180. Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: Pena – De um a quatro anos de reclusão e, multa.”

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios