DestaqueNotícias

Planejamento do Censo 2020 é discutido em reunião com IBGE em São Gonçalo do Sapucaí

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por meio do representante Luiz Gustavo se reuniu com o prefeito Elói Radin e demais secretários para discutir o planejamento do Censo 2020.  Segundo o IBGE, os profissionais contratados vão trabalhar por três meses na coleta de dados para o Censo. Os selecionados serão do próprio município. Em São Gonçalo serão disponibilizado 26 vagas, sendo 22 recenseadores, 3 supervisores dos recenseadores e 1 supervisor municipal. O IBGE informa que as contratações serão realizadas a partir de janeiro de 2020.

O censo é um levantamento realizado pelo IBGE de 10 em 10 anos. O estudo levanta dados sobre números de habitantes, vagas de emprego, infraestrutura, fecundidade, entre outros. Os dados são utilizados para a implementação de políticas públicas e elaboração de estudos acadêmicos.

De acordo com Luiz Gustavo, a previsão para o início da coleta é em outubro de 2020 e a previsão de conclusão é de três meses, e todos os contratados estarão devidamente identificados com uniformes e crachás.  São Gonçalo terá um posto de coleta, e a estimativa de domicílios a serem visitados é de 7.649.

As principais funções do levantamento, além de produzir dados estatísticos, são: coordenar a leitura desses dados, produzir gráficos e mapas a partir das informações obtidas, associar informações quantitativas e matemáticas a dados e informações geográficas, elaborar e estruturar sistemas de informações ambientais, divulgar boletins e notícias referentes a informações obtidas, além de coordenar todos os sistemas estatísticos e cartográficos do país. Dessa forma, esse órgão, ao lado de outras instituições como o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), é a principal fonte para cientistas, estudantes e, principalmente, gestores públicos que planejam e coordenam ações para melhoria estrutural e social do território brasileiro.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios