Geral

Pesquisas confirmam melhora na saúde pública em Alfenas

Os atendimentos gratuitos de saúde em Alfenas, ganharam qualidade desde que o Instituto de Medicina Estudos e Diagnósticos (IMED) assumiu a gestão de 13 unidades municipais. É o que diz a pesquisa estadual da Secretaria de Saúde de Minas Gerais e o Ranking Connected Smart Cities 2019, feito pela consultoria Urban Systemse e divulgado anualmente para medir o potencial de desenvolvimento das cidades brasileiras. O município, de 80 mil habitantes, está entre os dez melhores do Brasil em saúde pública e é a primeira entre as cidades de 50 mil a 100 mil habitantes.

O IMED chegou em 2018 para melhorar a qualidade do atendimento à população. “Sabemos pelos índices que monitoramos aqui mensalmente que atendemos mais e pelos elogios dos pacientes que estamos no caminho certo, mas quando duas pesquisas diferentes atestam que isso percebemos como esse trabalho impacta na qualidade de vida dos moradores”, analisa Suelen Cristina Moreira, diretora do projeto IMED Alfenas.

Pesquisas

Na pesquisa estadual, Alfenas está em quarto lugar entre os melhores atendimentos pelo Sistema Único de Saúde. No estudo que mapeou o atendimento gratuito com critérios que geraram pontos de zero a um, a cidade alcançou a média de 0,92. Ficou atrás de Poços de Caldas (0,95), Belo Horizonte (0,94) e Divinópolis (0,93).

No ranking nacional da Connected Smart Cities 2019, feito com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, Alfenas ganhou quatro posições no último ano e saiu do 13º em 2018 para a 9ª melhor cidade em saúde pública.

IMED – ALFENAS

Desde março de 2018 o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED) é o responsável pela gestão de seis unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF Primavera I, ESF Primavera II, ESF Vila Betânia, ESF jardim Alvorada, ESF Recreio e ESF Pinheirinho) 1 Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), 1 Centro de Convivência e 5 Residências Terapêuticas.

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios