DestaqueNotícias

Padre denuncia agressões e ameaças de PMs contra moradores de rua

O coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, padre Júlio Lancellotti, denunciou que policiais militares espancaram e ameaçaram moradores de rua, na capital paulista. Durante as agressões, ocorridas na semana passada, os PMs teriam enviado um “recado” a Lancelotti: “avisa que a hora do padre está chegando”.

Yahoo! Notícias conversou com Júlio Lancellotti, que afirmou que levou a denúncia à Corregedoria da PM (Polícia Militar). Segundo ele, as agressões ocorreram durante uma abordagem aos moradores de rua na região da Mooca.

Os PMs agridem, batem, torturam e ameaçam os moradores de rua. Durante as agressões, eles brincam: ‘vai lá chamar o padre para te defender’. E depois dizem ‘avisa para o padre que a hora dele vai chegar’”, detalhou o coordenador da pastoral.

As agressões seriam motivadas justamente pelas ações de assistência social protagonizadas pela Pastoral do Povo de Rua.

“Isso (agressões contra moradores de rua) não é uma coisa nova. Eu sinto por agridem eles para me atingir, e querem me atingir justamente para atingir depois os moradores de rua. Querem ser autoritários contra os moradores de rua sem que ninguém os defenda”, afirmou o padre.

Os moradores de rua agredidos compareceram, juntamente com Lancellotti, à Corregedoria da PM para formalizar a denúncia. “Fizemos o reconhecimento fotográfico dos policiais militares, colheram os depoimentos deles. Levamos a denúncia e está tudo registrado. Ontem (quarta-feira), recebi uma ligação do corregedor e disse que estão apurando”, completou.

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) apenas confirmou que recebeu a denúncia via Corregedoria da PM, na última segunda-feira (3), e que apura os fatos.

Lancellotti usou também as redes sociais para denunciar as ameaças recebidas, que repercutiu entre políticos e defensores dos direitos humanos.

Yahoo

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios