fbpx
DestaqueNotícias

Novo sistema de gestão vai agilizar análise de contratos do pré-sal

Começa a funcionar na próxima segunda-feira (25) o Sistema de Gestão de Gastos de Partilha de Produção (SGPP), desenvolvido pela empresa Pré-Sal Petróleo, vinculada ao Ministério de Minas e Energia. O sistema vai agilizar o processo de reconhecimento de custos e produção de contratos de partilha do pré-sal, facilitando o cálculo de excedente em óleo da União.

“O SGPP é um movimento inicial da Pré-Sal Petróleo, no sentido de transformação digital”, explica o presidente em exercício da companhia, Hercules Tadeu Ferreira da Silva. Outras soluções serão implantadas ao longo dos próximos anos, acrescentou.

Com o novo sistema, as planilhas de custos enviadas mensalmente à Pré-Sal pelas empresas do setor de óleo e gás com a relação dos gastos efetuados dentro dos seus contratos passarão a ser automatizadas.

“A gente vai ganhar muito em eficiência, confiança no que faz. Qualquer margem de erro vai tender a ser zero. Nós vamos nos tornar mais eficientes, mais eficazes. [O sistema] vai melhorar a nossa gestão como a empresa que representa a União na gestão dos contratos de partilha de produção”, salientou Ferreira da Silva. Segundo ele, documentos que levavam 15 dias para serem examinados, por exemplo, podem levar três dias.

O novo sistema também vai facilita o cálculo do que a União tem a ganhar nesses contratos. “Porque faz o reconhecimento de imposto, processo de recuperação de custos e o cálculo do excedente em óleo, que é de onde a União tira a parte dela”.

Contratos

Atualmente, estão em vigor 14 contratos de partilha de produção no Brasil, na área do pré-sal. Silva lembrou que o novo leilão de excedentes da cessão onerosa, previsto para ocorrer no segundo semestre deste ano, poderá elevar o número de contratos existentes para mais de 20, ao final do ano. “Então, nós temos que nos digitalizar para sermos mais eficientes na gestão desses contratos todos”.

A informatização dos processos abrangerá também o fluxo de documentos trocados pela Pré-Sal Petróleo com as operadoras do setor, como Petrobras, Shell, ExxonMobil, Equinor, BP Energy. Ferreira da Silva anunciou que a Pré-Sal vai começar a trabalhar, no final do primeiro semestre, com a gestão eletrônica de documentos.

Para o futuro, estão previstas também outras soluções. “Mais à frente, a gente pensa também em implantar um sistema de inteligência artificial porque, com o tempo, a gente vai ter muita informação”.

Treinamento

Ontem (21), mais de 60 profissionais das cinco operadoras da partilha participaram de treinamento para se familiarizar com o sistema. A partir da próxima semana, os dados do Contrato de Partilha de Produção de Libra já passarão a ser recebidos pelo SGPP. Posteriormente, a mesma prática será adotada para os demais contratos. Cada operador terá até o dia 25 de cada mês para enviar as remessas de custos pelo SGPP.

O sistema deverá estar totalmente operacional até o segundo semestre deste ano, prevendo-se, na primeira fase, a entrada em operação de quatro módulos: reconhecimento de custos, recuperação de custos, monitoramento da produção e cálculo do excedente em óleo.

Leilão

Ferreira da Silva disse estar com “muito boa” expectativa em relação ao leilão da cessão onerosa, devido a manifestações de interesse de muitas empresas de grande e médio portes. “Esse leilão do excedente da cessão onerosa, na realidade, vai ser um leilão de reservas, porque a fase exploratória já ficou para trás, ou seja, já ocorreram descobertas nessas áreas. Minha expectativa é muito boa, positiva”.

Agência Brasil

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.