DestaqueNotícias

Moro defende isolamento social como medida para combater o novo coronavírus

Ministro da Justiça e Segurança Pública disse também que o Brasil sairá 'mais forte' da crise

Ministro da Justiça e Segurança PúblicaSérgio Moro defendeu medidas de isolamento social e quarentena para combater o avanço do novo coronavírus no Brasil. Segundo o chefe da pasta, também é preciso manter a calma diante do atual cenário de pandemia.
“Medidas de isolamento e quarentena devem ser aplicadas (…) É importante seguir as regras de isolamento, mas também é importante manter a calma. Vamos todos nós, juntos, sair bem disso. Vai sair até um país mais solidário e mais forte”, disse o ex-juiz, em entrevista à Rádio Gaúcha, na manhã desta quinta-feira.
O posicionamento, porém, ainda não acompanha o pensamento do chefe do Governo FederalJair Bolsonaro (sem partido). O presidente da República reconheceu publicamente a crise causada pelo coronavírus somente na última terça-feira, mas não citou o isolamento social como medida preventiva ao coronavírus. Anteriormente, Bolsonaro chamava a COVID-19 como “gripezinha” ou “resfriadinho”.
Moro não é o único ministro a compartilhar da principal recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ministro da SaúdeLuiz Henrique Mandetta, é outro integrante do governo que defende que as pessoas se isolem devido ao cenário de pandemia.
Ainda na entrevista para a GaúchaMoro falou do trabalho nos presídios em meio à pandemia e deixou claro: “A prioridade agora é o coronavírus, proteção de agentes penitenciários e próprios presos”.
De acordo com o mais recente boletim do Ministério da Saúde, divulgado na tarde dessa quarta-feira, 6.836 pessoas foram infectadas pelo coronavírus no Brasil, com 241 mortes.
Fonte
Estado de Minas
Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios