DestaquePolícia

Moradores reclamam de trevo após quatro acidentes e uma morte em Poços de Caldas

A falta de segurança em um trevo de Poços de Caldas (MG) tem preocupado moradores do Conjunto Habitacional. Em uma semana, o local na Avenida João Avelino de Melo, conhecida como Avenida Alcoa, que dá acesso à Andradas (MG), registrou quatro acidentes e uma morte.

A vítima foi uma aposentada que foi atropelada ao atravessar a rua na última segunda-feira (29). O acidente foi registrado por câmeras. Tânia Solange Mondaini, de 60 anos, chegou a ser socorrida mas morreu.

“A faixa de pedestres está semi apagada, ela foi atropelada em cima da faixa, jogada longe. E assim como ela foi atropelada, outras pessoas já foram, estão sendo e serão atropeladas”, afirma Lúcio José Mondaini, irmão da aposentada.

Entre os outros problemas do trevo, segundo os moradores, está a falta de sinalização e de redutores, além de faixa elevada. “Tendo o redutor, já reduz bem. E fazer os elevados, que ajuda bem”, explica o empresário Jamilson Gomes Alves.

“Levar algumas pessoas lá, fazer uma faixa elevada, colocar um guarda municipal, colocar um sinal que funcione. E cuidar das pessoas”, completa Lúcio.

Vistoria

Representantes do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER) e do Departamento Municipal de Trânsito estiveram no local esta semana.

“O grande problema é a velocidade que os motoristas trafegam na rodovia estadual e acessam a área de competência municipal. Então, existe um pare que os veículos atravessam sem respeitar”, explicou o diretor de trânsito Rafael Tadeu Conde Maria.

A prefeitura disse que pretende analisar outras formas para evitar acidentes, mas não deu nenhum prazo. “Enquanto não acabar o estudo do plano de mobilidade urbana, nós temos uma solicitação do Ministério Público para que não sejam implantados novos traffic calmings e que a preferência seja pelo rebaixamento de calçadas”.

Moradores reclamam de trevo após acidentes e morte em Poços de Caldas (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

Moradores reclamam de trevo após acidentes e morte em Poços de Caldas (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

Ainda segundo o diretor, já há uma solicitação de radar para o DEER para ajudar na redução da velocidade. Sobre o pedido de manter um guarda municipal no local, o Demutran alega que não há mão de obra suficiente, já que são 16 agentes para atender todo o município.

Na vistoria, os técnicos do DEER concluíram que o ponto onde ocorrem os acidentes é de responsabilidade da prefeitura, que deve intensificar a sinalização, para reduzir a velocidade dos carros e ajustar a travessia de pedestres. Já o Demutran nega que a responsabilidade seja da prefeitura.Sobre a faixa de pedestres apagada, a prefeitura informou que ela não é mais utilizada. Quanto à aposentada que morreu, a administração informou que ela não estava na faixa de pedestres.

Fonte:G1

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios