DestaqueInternacional

Governo do Japão diz que planeja entrar em estado de emergência

O governo do Japão declarou nesta segunda-feira (6) que, a partir de terça, esperar entrar em estado de emergência para deter a propagação do novo coronavírus, acelerado recentemente em algumas regiões do país, principalmente em Tóquio, segundo a imprensa local.

Apesar de ser vizinho de China, berço da Covid-19, o país foi muito menos afetado até o momento pela pandemia em comparação com Europa e Estados Unidos. Porém, a contagem diária de novos casos aumentou consideravelmente na semana passada e, por isso, o governo vem sendo alvo de críticas por demorar a tomar medidas mais duras.

Até domingo (5), o Ministério da Saúde japonês anunciou 378 novos casos de coronavírus e 84 mortes. O número total de casos passa de 4,3 mil, dos quais 712 eram do navio de cruzeiro Diamond Princess, que ficou atracado no porto de Yokohama.

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prorrogou a quarentena obrigatória no estado de São Paulo até o dia 22 de abril. Inicialmente, a medida iria até o dia 7 de abril. Medida, portanto, entra em vigor a partir do dia 8. A medida segue sem flexibilizações, e foi tomada pelo governo para conter o avanço da doença. A coletiva de imprensa teve a presença do infectologista David Uip, que retornou dos 14 dias de isolamento, após ter contraído a doença.

No mundo, de acordo com levantamento da universidade Johns Hopkings, passou de 70 mil o número de mortos em decorrência de complicações da Covid-19. Em atualização das 11h, foram registradas 70.590 mortes e 1.289.380 casos de contágio no planeta. Mais de 270 mil se recuperaram.

Fonte
G1
Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios