DestaquePolícia

Garoto de 12 anos é estuprado por homem de 52 anos

O garoto, que possui deficiência mental, foi agredido pelo homem com uma pedrada na cabeça. Tonto, foi arrastado para um matagal, onde o homem o violentou

Um  garoto de 12  anos  de idade, e que segundo a sua mãe, possui deficiência mental, foi estuprado na noite de sábado no distrito de Queixada, município de  Novo Cruzeiro, Região do Vale do Jequitinhonha. O acusado de ter praticado o estupro de vulnerável é um homem de 52 anos de idade.
A mãe do garoto notou que ele não estava bem, quando ele chegou em casa e foi direto para o banheiro. Ela foi atrás e viu que nas fezes de seu filho havia muito sangue. Conversando com ele, com calma, o menino contou que havia sido estuprado por um homem.
O garoto contou que foi arrastado para o meio do mato, depois de levar uma pedrada na cabeça, atirada pelo homem acusado de praticar a violência. Disse que o homem o arrastou com facilidade, aproveitando que ele estava tonto.
O menino, assustado, revelou que o homem já o havia estuprado outras vezes, e que ele não denunciou o criminoso porque foi  ameaçado de morte pelo agressor.
A Polícia Militar agiu rápido e, com as descrições do homem, passadas pela mãe do garoto, fez a prisão do acusado. E teve trabalho para conduzi-lo à delegacia da Polícia Civil, em Teófilo Otoni, porque a população de Queixada, revoltada, cercou a viatura e ameaçou linchar o preso.
Na delegacia, o homem não foi atuado em flagrante, porque havia um lapso temporal entre a hora em que aconteceu o estupro e a hora em que ele foi apresentado ao delegado de plantão. No entanto, a investigação policial juntou vários documentos e laudos médicos que comprovam a conjunção carnal praticada pelo acusado ao pedido de prisão preventiva.
Outras provas também foram informadas ao Ministério Público e à Justiça, como as roupas do homem com manchas de sangue do garoto e um laudo médico que comprova a lesão no couro cabeludo do menino. A decisão judicial ainda não foi proferida.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios