fbpx
EsportesNotícias

Flamengo ofereceu R$ 400 mil por cada vítima de incêndio no CT, diz site

Rejeitada na última terça-feira (19), pelo Ministério Público, a proposta feita pelo Flamengo às vítimas do incêndio no Ninho do Urubu teria sido de até R$ 400 mil, segundo o site UOL Esportes. As autoridades exigem do clube um valor inicial de R$ 2 milhões para acertar um possível acordo.

Ainda na proposta apresentada, o time ofereceria além dos R$ 400 mil, por vítima, uma bolsa auxilio durante os próximos 10 anos para cada família. Por sua vez, o MP pede R$ 2 milhões de indenização mais R$ 10 mil por mês até quando os jogadores mortos no incêndio completassem 45 anos. Idade que será revisada pelo próprio MP para 35 anos.

Após rejeitar a contraproposta do MP, o Flamengo emitiu uma nota oficial explicando o motivo da recusa: “Os valores apresentados pelo clube estão aquém da daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos”, completa a nota.

Na sequência, o time emitiu outro comunicado ressaltando a opinião do clube sobre o possível acordo e fez alusão aos valores das indenizações na tragédia de 2013, na boate Kiss: “Nesta terça-feira (19), após reunião com autoridades daqueles órgãos, o Flamengo – independentemente de processo judicial – ofereceu, por fim, um valor que está acima dos padrões que são adotados pela Justiça brasileira, como forma de atender com brevidade as famílias de seus jovens atletas”.

“O Flamengo teve o cuidado de oferecer valores maiores dos que estão sendo estipulados em casos similares, como, por exemplo, o incêndio da boate Kiss, ocorrido em 2013. Até hoje, vale lembrar, famílias não receberam a indenização”, concluiu.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.