DestaqueNotícias

“Essa nêga tem que levar 50 chibatadas por isso”, disse médico a colega de trabalho

“Minha Mãe me ligou pela manhã com a voz trêmula, pedindo para que eu fizesse uma carta para uma amiga entregar à direção do Hospital Municipal de Diadema sobre um caso de racismo. Minutos depois ela confessou que a vítima era ela”, escreveu a filha da vítima, Janaína Teodoro (que também usa o nome Ìyá Omi Lade), numa rede social. O caso aconteceu no dentro de um hospital em Diadema (SP), na manhã dessa segunda-feira (12).

O que causou tal atitude do médico, foi a profissional de 61 anos ter errado o preenchimento de um documento e ter lhe pedido de volta para corrigi-lo. “Um médico da maternidade do hospital, após ouvir que minha mãe tinha errado no preenchimento de um documento e estava pedindo ele de volta para correção, GRITOU na frente de todos os colegas de trabalho presentes no posto médico: ‘Essa nêga tem que levar 50 chibatadas por isso’”, explicou a sacerdotisa em seu post.

Em um desabafo, ela continuou: “Perdi o sono a noite pensando no que ela ouviu por segundos ontem, segundos que traz a história de nossa família à tona, o avô de minha mãe nasceu no cativeiro mesmo após a Lei Áurea, foi escravizado. Pela manhã, ela me disse que aquilo doía. Ela não sabia explicar o porquê ouvir aquilo doeu como se as chibatadas fossem algo para além das palavras”, escreveu.

Mãe e a filha registraram o boletim de ocorrência contra o médico e o Hospital Municipal de Diadema abriu um processo disciplinar e afastou o profissional. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Médico afastado e investigação

A Assessoria de Imprensa do Hospital Municipal de Diadema informou que “o caso foi encaminhado para apuração junto à comissão de ética médica do serviço e um processo administrativo disciplinar foi aberto.

O profissional foi afastado das suas atividades assistenciais, já assumidas por outro profissional. A Prefeitura de Diadema não compactua com o ocorrido e toma todas as medidas cabíveis com relação ao caso”.

O caso foi registrado pela Polícia Civil de São Paulo como injúria no 2º DP de Diadema, que instaurou inquérito policial para apurar os fatos. Os envolvidos e testemunhas serão ouvidos durante a investigação.

Racismo x Injúria racial

A injúria racial consiste em ofender a honra de alguém valendo-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. Já o racismo atinge uma coletividade indeterminada de indivíduos, discriminando toda a integralidade de uma raça. Ao contrário da injúria racial, o crime de racismo é inafiançável e imprescritível.

Informações BHAZ

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios