DestaqueEsportes

Em dois dias, atletas quebram nove recordes no JUBs Atletismo em Fortaleza

Os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) de atletismo 2019 foram marcados pela emoção e superação. Em dois dias, a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) registraram nove recordes na competição.

A primeira quebra de tempo veio com Anderson Freitas, da SOGIPA-RS, na prova dos 400m. O velocista terminou a prova em 46”31, 0″06 acima do antigo recorde de Kaio Vinicius da IFSP-SP.

No revezamento 4×100 feminino, as atletas da Celso Lisboa-RJ quebraram o recorde que era do Centro Universitário Augusto Motta-RJ desde 2006. Mariana da Costa, Gabriela Silva, Bianca Cristina e Maria Vitória entraram para a história da competição com o tempo de 45”68, 0”58 a menos que a última marca.

E os atletas da Celso Lisboa-RJ não pararam por aí: não satisfeitas com uma medalha, Maria Vitória e Gabriela Silva também garantiram mais um ouro e um recorde para cada – a primeira no salto triplo com 13.02 e a segunda nos 200m com o tempo de 23.68.

Maria Vitória, que também conquistou o título sul-americano sub-20 em junho na Colômbia, conta da sensação de conquistar mais uma medalha.

“Valeu muito a pena [todo o esforço] porque no Rio de Janeiro estamos passando muita dificuldade em relação a lugar pra treinar, temos que nos virar. Mas estou muito feliz com o resultado, por tudo que aconteceu esse ano, pelo Sul Americano, pelo recorde e por poder estar competindo mais uma vez no JUBs. Agora é pensar na temporada 2020, ano que vem tem o Sul Americano Sub-23, então é treinar pra ficar entre as primeiras do ranking.”

A UNIP-SP também teve três recordes para a conta: Marlene Ewellyn nos 400m com barreiras, July Ferreira nos 800m e Wellington Silva no arremesso de peso.

Pela UPIS-DF, Matheus Américo, além de conquistar o tricampeonato na prova, quebrou seu próprio recorde nos 800m e de 1’48”65 diminuiu seu tempo para 1’48”52.

Wellington, Matheus e Marlene também representaram o Brasil na Universíade de Verão, segundo maior evento poliesportivo do mundo que aconteceu em julho na Itália.

Por fim, José Fernando Ferreira da UniNassau-PE começou bem a sequência de provas e confirmou seu favoritismo no decatlo. O recorde era de Luiz Alberto Cardoso, da UNIP-SP, com a marca de 7291. O pernambucano agora é o recordista da prova com a marca de 7340.

Confira os resultados completos no boletim informativo.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios