DestaqueNotícias

Coronavírus: Minas pode ter pico de contágio no início de abril e governo pede que a população fique em casa

Minas Gerais tem 153 casos confirmados e mais de 17 mil suspeitos. A maior parte dos casos confirmados é de homens, entre 20 e 59 anos.

“Até a primeira quinzena de abril, entre o dia 10 e o dia 15, a gente eventualmente pode ter um pico de transmissão do coronavírus”. A previsão é do secretário adjunto de Saúde de Minas Gerais, Marcelo Cabral, em entrevista ao G1 na manhã desta quinta-feira (26).

Ele reforçou que, apesar de se tratar de uma estimativa, é importante que a população se mantenha em casa.

Dados da Secretaria de Estado de Saúde mostram que a tendência é mesmo de crescimento. De acordo com o boletim divulgado nesta quinta-feira (26), Minas Gerais tem 153 casos confirmados do Covid-19. E mais de 17.400 casos suspeitos da doença. Nesta quarta-feira (25), eram 133 confirmados e pouco mais de 14.200 suspeitos.

O secretário adjunto explicou que, como Minas Gerais já tem transmissão comunitária, qualquer paciente que apresenta sintomas respiratórios já é considerado caso suspeito. Mas nem todos fazem o exame para a confirmação da doença.

“Só vão ser submetidos a exames pacientes com quadro grave, como dificuldade respiratória”, falou.

Dos casos confirmados, 83,7% são pessoas entre 20 e 59 anos. A maioria, 58,8%, são homens. Quinze porcento dos infectados são idosos.

A preocupação das autoridades de saúde, segundo o secretário adjunto, é que os jovens e adultos entre 20 e 59 anos sejam vetores de transmissão do vírus para os idosos.

“Por isso é tão importante o isolamento social. (…) Cada um tem que fazer a sua parte. Nós estamos fazendo a nossa. Pedimos à população que faça também “, afirmou.

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios