Entretenimento

Camila Pitanga vence processo contra a revista Playboy e será indenizada em R$ 300 mil

A atriz Camila Pitanga, 42, venceu um processo que movia há mais de sete anos contra a revista Playboy, pelo uso indevido de suas imagens na edição de dezembro de 2012. A decisão final aconteceu nesta terça-feira (5), pelo STJ (Superior Tribunal Justiça). Não cabe recurso.

Segundo o processo, três imagens da atriz, retiradas do filme “Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios” (2011), foram publicadas sem sua autorização. A ação foi iniciada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e encerrada agora, determinando que a Editora Abril indenize a atriz em R$ 300 mil.

“Nós estamos bastante felizes com o resultado, uma vez que o STJ não acolheu o recurso do Grupo Abril, mantendo a correta decisão que já tinha sido decidida pela Justiça do Rio”, declarou o advogado da atriz, Ricardo Brajterman, a reportagem.

Questionado sobre o valor da indenização, R$ 300 mil, Brajterman disse que a quantia foi decidida pelo judiciário, que levou em consideração o fato de que a revista Playboy, na época, teria feito vários convites para a atriz posar nua e ela teria sempre recusado.

Para Pitanga, suas fotos foram usadas para obter lucro sem autorização, além do cunho sexual pejorativo. A manchete da revista dizia: “Sexo no cinema e na TV 2012. Cenas muito quentes de Nathalia Dill, Camila Pitanga, Keira Knightley, Juliana Paes, Alessandra Negrini.

Após três anos da publicação, em dezembro de 2015, o Grupo Abril cancelou a produção da Playboy e alegou que a empresa estava tomando um novo posicionamento no mercado. A PBB Editora comprou o título e deu continuidade até 2017.

A reportagem entrou em contato com a Editora Abril para um posicionamento, mas não obteve resposta.

Yahoo

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: