DestaquePolítica

Câmara dá auxílio-emergencial em dobro a mulheres agredidas

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (9/7) o projeto de lei que prevê o pagamento de duas parcelas do auxílio emergencial (R$ 1,2 mil) a mulheres vítimas de violência doméstica. O benefício será pago por pelo menos dois meses durante a pandemia do novo coronavírus.

A proposta seguirá para análise do Senado Federal. Segundo o texto, a vítima deve estar sob medida protetiva decretada nos termos da Lei Maria da Penha.

Atualmente, o auxílio emergencial só é pago em dobro a mulheres monoparentais, ou seja, chefes de família. Na prática, os deputados ampliaram o alcance do pagamento do benefício.

O projeto estabelece ainda medidas protetivas, como o afastamento do agressor do lar, domicílio ou local de convivência com a vítima, quando for verificada a existência de risco atual ou iminente à vida dela.

Caso não haja possibilidade, a mulher e os filhos

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios