DestaqueNotícias

Ativista que inspirou ‘Hotel Ruanda’ é preso por governo após críticas públicas

Opositor do presidente Paul Kagame, Rusesabagina é acusado de financiar grupos terroristas em Ruanda

O ativista Paul Rusesabagina, conhecido por inspirar “Hotel Ruanda” (2004), longa indicado ao Oscar, foi preso nessa segunda (31). As autoridades ruandesas o acusam de liderar e financiar grupos terroristas, informou a Reuters.

O porta-voz do órgão, Thierry Murangira, afirmou que, além da formação e financiamento de terrorismo, Rusesabagina também enfrenta acusações de incêndio criminoso, sequestro e assassinato.

No mesmo dia, policiais o levaram para uma entrevista coletiva na sede do Escritório de Investigações de Ruanda, mas o ativista não se manifestou.

Rusesabagina é um dos principais críticos ao presidente Paul Kagame. Em 2010 ele já havia dito que foi vítima de uma campanha de difamação no país. De acordo com as autoridades, o ativista foi preso com ajuda de uma “cooperação internacional”, mas não há mais detalhes dos participantes.

Hotel Ruanda

O filme conta e como Rusesabagina usou o seu trabalho como gerente de hotel e suas conexões com a elite hutu para proteger os tutsis durante o genocídio que matou mais de 800 mil pessoas, a maioria tutsi, em Ruanda em 1994.

Filho de pai hutu e mãe tutsi, ele negou as acusações de que teria exagerado seu papel durante os resgates do grupo étnico.

Em 2010, um promotor-geral disse à Reuters que as autoridades tinham evidências de que Rusesabagina havia financiado grupos terroristas. Nenhuma acusação foi apresentada na época.

Mostrar mais

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios