sapucanet.fw.jpg

Cármen Lúcia diz que não vai ceder a pressão sobre prisão após 2ª instância Destaque

A ministra Cármen Lúcia disse que o papel da mulher na sociedade avançou muito, mas que ainda precisa vencer obstáculosArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil A ministra Cármen Lúcia disse que o papel da mulher na sociedade avançou muito, mas que ainda precisa vencer obstáculosArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse hoje (13), em São Paulo, que “não se submete a pressões”, ao ser questionada sobre a ação de políticos em relação à tramitação de processos em segunda instância.

Ela deu a declaração ao participar do encontro Mulheres no Poder: A Questão do Gênero na Justiça Brasileira, promovido pelo jornal Folha de São Paulo. Enquanto era aplaudida, uma mulher da plateia gritou “Lula na cadeia”.

Em relação à crítica da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, de que STF está inerte em relação ao debate da prisão após condenação em segunda instância, a ministra reagiu dizendo que sempre lutou pela democracia e que todos têm o direito de se manifestar, porque, caso não pensasse dessa maneira, estaria contrariando o que sempre defendeu: a liberdade de expressão.

“Lutei a minha vida inteira pela liberdade de expressão e pela democracia; não é agora que, quando sou o sujeito que recebe a crítica, que eu iria mudar”, disse. Segundo a presidente do STF, “as críticas às vezes mais contundentes, às vezes mais ácidas” resultam dessa luta democrática.

Indulto de Natal não é comentado

Sobre a decisão de ontem (12) do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, querestabeleceu o indulto de Natal, mas deixando de fora os condenados por corrupção, a ministra Cármem Lúcia disse que - por uma questão ética por ser parte votante no processo - não poderia se pronunciar.

Do encontro de hoje também participaram a ministra da Advogacia-Geral da União (AGU), Grace Mendonça, e a ministra do Supremo Tribunal Militar (STM), Maria Elizabeth Rocha.

Elas e a ministra Cármen Lúcia disseram que o papel da mulher na sociedade avançou muito, mas que ainda carece de luta para vencer obstáculos, principalmente, no que se refere à desigualdade no mercado de trabalho.

Comentar usando o Facebook:

voltar ao topo
policia.jpg

logo sapuca

 

Mais notícias nacionais

Morre no Rio cineasta Nelson Pereira dos Santos

Morre no Rio cineasta Nelson Pereira dos Santos

Morreu neste sábado (21), aos 89 anos, o cineasta Nelson Pereira dos Santos, um dos nomes importantes do Cinema Novo.

Mais de 1,4 mil travestis e transexuais pediram nome social no título

Mais de 1,4 mil travestis e transexuais pediram nome social…

Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que, até a última semana, 1.465 travestis e transexuais hav...

Polícia fará reconstituição dos assassinatos de Marielle e Anderson

Polícia fará reconstituição dos assassinatos de Marielle e Anderson

Anúncio foi feito pelo secretário de Segurança, general Richard Nunes, durante cerimônia neste sá...

Fachin determina liberação de empréstimo de R$ 315 milhões ao Piauí

Fachin determina liberação de empréstimo de R$ 315 milhões ao…

A decisão do ministro foi motivada por uma ação protocolada na Corte pelo estado.

Comissão do Mercosul virá ao Brasil acompanhar caso Marielle

Comissão do Mercosul virá ao Brasil acompanhar caso Marielle

Nos próximos dias 10 e 11, uma diligência da Comissão de Direitos Humanos do Parlamento do Mercosul (bloco eco...

Em novo depoimento, Joesley liga Aécio a repasse de R$ 110 milhões

Em novo depoimento, Joesley liga Aécio a repasse de R$…

Em novo depoimento à Polícia Federal na última quinta-feira (19), o empresário Joesley Batista afirmou...

cia medica

Info for bonus Review bet365 here.

Whatsapp banner