Menu
gsx_holding.jpg

Às vésperas de apresentação no Brasil, The Who faz show vigoroso em Las Vegas

Às vésperas de apresentação no Brasil, The Who faz show vigoroso em Las Vegas
Por Mariane Morisawa - Especial para a AE

Os cabelos podem estar brancos ou mesmo faltando, mas Roger Daltrey, 73, e Pete Townshend, 72, membros originais do The Who, não estão nem aí: fazem um show rock’n’roll de dar inveja a muito novinho.

Na sexta-feira, 11, o jornal O Estado de S. Paulo acompanhou a última apresentação da primeira residência de uma banda de rock em Las Vegas, um cenário normalmente dominado por divas pop como Celine Dion e Mariah Carey, para ter uma ideia do que vai ser apresentado no Brasil, onde The Who se apresenta em São Paulo (21/9), Rio (23/9) e Porto Alegre (26/9), sempre para grandes públicos.

Com seus 4.300 lugares, o Colosseum, em Las Vegas, não é páreo para o Allianz Parque, em São Paulo, que comporta 55 mil espectadores e é palco do festival São Paulo Trip, que também tem Bon Jovi, Aerosmith e Guns n’Roses, entre outros. A estrutura de luz, som e telões, portanto, foi menor em Las Vegas Mas deu para ter uma ideia boa do que o público brasileiro vai ver: uma banda cheia de energia, capaz de levantar até a plateia mais conservadora.

O show começou com Who Are You - nada mais justo, já que a música era o tema de abertura da série CSI, ambientada em Las Vegas. A partir daí, não faltaram hits dos impressionantes 52 anos de carreira do The Who, como The Kids Are Alright, My Generation e Baba O'Riley. 

A banda, hoje formada por Daltrey, Townshend, o baixista Jon Button no baixo e Richard Starkey, filho de Ringo Starr, dos Beatles, na bateria, também tocou várias faixas das óperas-rock Tommy, como Sparks, Amazing Journey e Pinball Wizard, e Quadrophenia, entre elas I’m One, The Punk and the Godfather, Drowned e Love, Reign o'er Me. Como as apresentações no Brasil são as primeiras da história da banda, o set list também deve ser recheado de sucessos. 

Além de Button e Starkey, a banda de apoio conta com John Corey e Loren Gold nos teclados, Frank Simes nos teclados, percussão e banjo e Simon Townshend, irmão de Pete, na guitarra. Mas a alma, claro, está em Pete Townshend e Roger Daltrey. 

Townshend está em forma na guitarra, usando movimentos clássicos como o moinho e fazendo comentários sarcásticos entre as canções Daltrey se desculpou por estar sofrendo um pouco com a secura do deserto, mas ainda assim alcançou notas bem altas.

Os dois também trocaram confetes a noite inteira. "Pete escrevia o que eu cantava, não tinha ideia do que as músicas falavam", disse Daltrey, modestamente. Ao fim do show, agradeceu a Townshend por estar ali e não ser crooner em algum lugar da Inglaterra. "Seria bem mais fácil", afirmou. 

O guitarrista retribuiu dizendo que ninguém canta melhor suas canções do que Daltrey. Townshend também disse obrigado à plateia por gastar parte de seu suado dinheiro em ingressos para o show. 

Os ingressos inteiros para a noite do The Who no festival São Paulo Trip custam entre R$ 300 e R$ 780 e estão à venda no www ingressorapido.com.br e no Teatro TUCA. Mais informações no site www.saopaulotrip.com.br.

Fonte:Estadão 

 

Comentar usando o Facebook:

voltar ao topo

logo sapuca

 

Últimas Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
Prev Next
Info for bonus Review bet365 here.

Whatsapp banner